domingo, abril 18, 2010

Campeonato Mineiro, que vexame do Cruzeiro!!!

Deixe só eu me acalmar. Quero falar de muitas coisas. Queria falar do evento de ontem, que foi muito bom, mas o que ocorreu hoje entre Cruzeiro x Ipatinga não me sai da cabeça.

O Cruzeiro jogou muito mal seus últimos três jogos: empate contra o Ipatinga semana passada no Vale do Aço, empate contra o Colo Colo no meio de semana lá no Chile e, hoje, derrota para o Ipatinga no Mineirão. Três jogos horríveis, sintomáticos de quem está achando que é maior do que realmente é.

A derrota de hoje, sinceramente, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, especialmente depois da roubalheira do primeiro tempo. Aquilo ali, em 20 anos que acompanho meu time, foi a coisa mais vergonhosa que já vi. Uma coisa é o juiz inverter uma falta ou outra no meio de campo (e isso já é roubar!), outra coisa MUITO DIFERENTE é roubar um gol e dois pênaltis (além de alguns impedimentos) de um time do interior de MG. Sim, estamos falando do Ipatinga, extremamente prejudicado pela arbitragem. Ainda bem que ganhou o jogo! Já pensou, amanhã, eu ouvindo dos atleticanos o quanto o meu time merecia não ter sido classificado para a final? Classificação roubada, me desculpem, não me serve. Ainda mais no Campeonato Mineiro, e ainda mais contra um time do interior. Melhor coisa foi o Ipatinga ter vencido a partida. Muito obrigado, Ipatinga!

Fico pensando agora como é que as coisas serão daqui para adiante, porque essa derrota não pode servir como pretexto para uma queda de produção na Libertadores. Ora, os jogadores não dizem que um campeonato é uma coisa, e que o outro é outra coisa, que a motivação é diferente, etc e tal? Então, tem de manter a cabeça erguida, continuar como sempre, porque se as coisas são realmente tão diferentes assim, se é uma motivação para um campeonato e outra motivação totalmente diferente para o outro campeonato, não pode um interferir no outro. Então, eu quero ver como fica... porque só resta isso antes da Copa do Mundo.

Outra coisa, claro, é a escalação do time. Um atacante (Wellington Paulista) e um meia improvisado no ataque (Roger). No meio campo, Bernardo, Fabinho, Henrique e Pedro Ken. A defesa com Diego Renan, Gil, Thiago Heleno e Fernandinho. Aqui, eu vejo um improviso que não se justifica: o Cruzeiro teria a semana inteira para descansar seus jogadores, esperando o jogo da final contra o Atlético-MG (que tem jogo no meio de semana, lá em Recife). Então, por que escalar um time reserva, deixando titulares no banco? Fico pensando como fica a cabeça dos jogadores como o Eliandro e Guerrón, que não são lá essa pérola toda, mas são sim os jogadores de ofício. Ora, se eu vou improvisar um atacante, é porque eu não tenho um atacante de ofício em condições, correto? Pois é, eu acho que deveria ser... enfim, acredito que o time foi mal escalado, muito mal escalado. E, quando o técnico colocou em jogo justamente os jogadores poupados (Thiago Ribeiro e Jonathan), a pergunta passa a ser: por que então não começou com eles, garantiu o resultado, e então veio com o time modificado para o segundo tempo? Vai entender...

Enfim, temos muito o que mudar no Cruzeiro. E nem me venham com essa de "cansaço pela maratona de jogos", porque o calendário do futebol é esse aí deeeeesde 2003, aliás desde antes, e quando o Cruzeiro ganhava vários títulos por ano, os jogadores jogavam muito mais. Ah, e os times da Europa estão viajando de trem de um país para o outro (Copa dos Campeões), porque uma erupção vulcânica bloqueou a visibilidade de muitos aeroportos, o que acabou impedindo vôos de qualquer tipo. E eles ganham títulos!

Não faz sentido. Não sei o que deu errado. Sei que assim não pode continuar. Tem de ser diferente disso, eu sei que o Cruzeiro é maior que esse futebol pífio apresentado pelos jogadores nos últimos certames.

E.