domingo, maio 15, 2011

Arrancada para O Centésimo Campeonato Mineiro

Em 2015, segundo fontes pouco confiáveis, o Campeonato Mineiro fará 100 anos. Vários cômputos existem sobre quem ganhou mais títulos, quem é mais vitorioso no maior clássico de Minas Gerais, mas o início do torneio, em 1915, parece ser um consenso entre todos os participantes.

O Cruzeiro não disputou todas as edições do estadual: o clube só foi fundado em 1921, quando o América ganhara seis das sete edições até então (e ainda viria a ganhar todas, até 1925), firmando seu decacampeonato - quatro títulos em cima do Atlético-MG, quatro em cima do Cruzeiro. Curiosamente, o Atlético-MG "sumiu" das finais entre 1919 e 1925, justamente quando o Cruzeiro surgiu, e então reapareceu para dividir o título de 1926, quando duas ligas disputaram o estadual (uma vencida pelo Atlético-MG, e outra pelo Cruzeiro). Curiosamente, o América não aparece em nenhuma das duas finais.

A primeira final entre os clubes que, cem anos depois, seriam os maiores de Minas, ocorreu em 1927: o Atlético-MG ficou com o título, após a histórica goleada, a maior do clássico: 9 x 2 para os alvinegros. O remédio amargo tomado pelo Palestra Itália, contudo, foi bem absorvido, e o time viria a emplacar seu primeiro tricampeonato nos anos seguintes, sendo dois dos títulos com 100% de apriveitamento - um dos jogos do Campeonato de 1930 não foi realizado, devido a WO por parte do Atlético-MG.

Como se pode ver, pelas estatísticas do estadual, até os anos 1940 vários outros times chegavam às finais do torneio (Yale, Villa Nova, Siderúrgica, Retiro, Olympic...), o que desmistifica, na minha opinião, a supremacia de algum time no futebol mineiro nos primeiros 30 anos da competição. Não se pode questionar a força que América, Atlético-MG e, mais tarde, o Palestra Itália tinham, mas eles não eram hegemônicos. O Atlético-MG ficou 10 anos sem ganhar o estadual (1916-1925), o Villa Nova emplacou, em cima de Palestra e Atlético-MG, um tetracampeonato (1932-1935) e, em 1937, nenhum desses times estava presente na decisão do título, perdido pelo Villa Nova para o extinto Siderúrgica.

A partir de meados dos anos 1940 o campeonato fica mais centralizado, contando com 4 forças principais: Atlético-MG, Villa Nova, América e o Palestra Itália, que mudaria seu nome para Cruzeiro, por força de Decreto Lei. O América, claramente, perde muito de seu espaço para a ascensão de Cruzeiro e Villa Nova, o que tornaria o campeonato mais e mais polarizado. Ainda teríamos a presença do América em 4 finais consecutivas (1957-1960), mas após 1965, o time ficaria cada vez mais em segundo plano. O mesmo ocorreria com o Villa Nova e com o Siderúrgica, este último ainda viria a ganhar seu último título estadual em 1964.

Dos anos 1970 em diante, a polarização é evidente: de todos os títulos disputados, apenas quatro não pertencem a Cruzeiro ou Atlético-MG. O América levou dois, o Ipatinga um, e a Caldense levou outro. O campeonato mineiro tornou-se, realmente, um estadual, e não mais o "Torneio da Cidade", ocorrendo jogos em todos os extremos do estado de Minas Gerais, o que ajudou a popularizar os times da capital pelo interior.

No total, temos 40 títulos do Atlético-MG, 36 do Cruzeiro (computado o Supercampeonato Mineiro de 2002) , 15 do América e 5 do Villa Nova. Com o centenário do estadual se aproximando, em 2015, uma pergunta paira no ar: quem será o maior ganhador do torneio nesses primeiros 100 anos de existência? Alguns podem argumentar que o aproveitamento do Cruzeiro é melhor, já que participou de seis edições a menos; outros podem falar do inalcançável decacampeonato (Eneacampeonato?) do América, pode também ser dito que o Atlético-MG é sim o maior campeão do estado, enquanto outras pessoas podem considerar isso tudo uma grande perda de tempo. Para quem gosta de futebol, contudo, isso é bem curioso, motivo de debate, de saudáveis discussões, e mais uma oportunidade de lembrar e contar os feitos do time do coração. E futebol não é para ser assim?

E.

P.S.: Se o meu Cruzeiro emplacar um pentacampeonato, conquistando os títulos de 2011 à 2015, ele chegará a 41 títulos, desbancando o Atlético-MG de vez, no centenário da competição. Já pensou???

P.P.S.:  Um já foi: faltam quatro!!